quinta-feira, 23 de julho de 2009

O dinheiro não traz felicidade mas... ajuda!

Hoje no café, enquanto fazíamos tempo para ir buscar o carro à garagem central:

Mãe: Vou pôr assim o meu cabelo - loiro e comprido...
Irmã: É, para comprares umas lentes à mana não tens dinheiro mas para arranjar o cabelo já tens...
Mãe: Ahahah, eu já ganho o meu dinheiro, posso gastá-lo comigo e no que eu quiser.
Irmã: Deixa lá, mana. Eu dou-te o dinheiro que está no meu mealheiro para comprares as lentes.
Eu: Obrigado, boneca.
Mãe: E não me dás o dinheiro do teu mealheiro para arranjar o meu cabelo?
Irmã: Não. Tu já ganhas o teu dinheiro.

E todas soltamos uma gargalhada.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

1 Mensagem Recebida

Abri-a com a mesma sofreguidão com que os miúdos desembrulham os presentes na noite de Natal.

"(...) Dorme bem, beijinhos. Gosto muito de ti."

Reli a mensagem umas três vezes para me certificar de que os meus olhos não me estavam a atraiçoar. Suspirei, sorri e fechei os olhos. Deixei-me levar por aquele turbilhão de emoções e entreguei-me aos pensamentos maravilhosos que teimavam em surgir.
E tive das melhores noites de sono da minha vida.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Não me apetece pensar num título

Hoje está um verdadeiro dia de Inverno (ou de Outono se quiserem), o que não está, de todo, é um dia de Verão (pelo menos cá para o Norte). Por isso, vou pegar na mantinha ao xadrez, deitar-me no belo do sofá e passar as próximas horas a fazer zapping ou a alugar filmes no MEO.
Talvez convide aquele pacote de amendoins com sal, ali tão solitário no armário, para me fazer companhia.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

O Eterno Peter Pan

Tenho adiado este post porque não queria repetir aquilo que já foi dito em milhares de blogs. Não que não respeite o senhor mas tenho cá outras maneiras de prestar o meu tributo.
Nunca fui fã incondicional do Michael Jackson (até porque ele estava ausente do mundo do espectáculo há algum tempo) mas (envergonho-me do que vou dizer) foi com a drástica notícia da sua morte que comecei a interessar-me mais pela sua carreira/vida. Que o Michael foi um revolucionário no mundo da música, é certo e sabido. Quanto à controvérsia sobre as cirurgias plásticas, mudança da cor de pele, entre tantas outras histórias (a meu ver absurdas ou desnecessárias) prefiro abster-me de comentários.

Ontem à noite, estava na sala a ver um concerto dele, quando a pequena entrou e perguntou intrigada:

- Quem é, mana?
- É o Michael Jackson.
- E ele não era preto?
- Sim, era.
- E como é que já não é? Como é que ficou branco?
- Sabes, há quem diga que ele teve uma doença que o fez perder a cor da pele e foi ficando branquinho; outras pessoas dizem que ele não gostava de ser preto e fez um tratamento para ficar branco.
- Tem muito mais lógica a da doença!

Achei apenas curioso, que a criança, na sua inocência, achasse pouco lógico o facto de alguém não gostar de ser negro. Desconhece ainda toda a problemática envolta em racismo/xenofobia. E, cá para nós, deixemo-la ficar na ignorância...
DEP

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Não leiam isto! A sério que não vale a pena...

Ok, já está.
Abri a página do Blogger e seleccionei 'Escrever Nova Mensagem'.
Este rectângulo branco intimida-me sempre um pouco; nunca sei se o resultado final vai ser o que tinha imaginado, pior do que isso, não sei se vai sair algo minimamente interessante, mas desde que vá saindo qualquer coisa, não é mau.
Boas ou más, geralmente, as ideias surgem - "Ei, vou fazer um post sobre isto!"; "Se calhar devia pôr no blog aquilo" - contudo, há uns bons pares de dias que isso não acontece. Não tenho boas, nem mesmo más ideias, o que para uma adolescente - aspirante a bloguista, bloguer, blogueira (nunca soube qual destes termos aportuguesados é o correcto) - que vive num tédio e numa monotonia constantes é frustrante.
Ora, aqui está. Não é um bom post. Aliás, posts dessa categoria é o que não abunda por estes lados. Mas é já qualquer coisa. E chega-me.

P.S. Descobri que a palavra 'aportuguesado' consta no dicionário. Sabiam? Ou sou só eu que sou mesmo muito ignorante?